domingo, 12 de outubro de 2014

A presa.


Dedicaria uma vida a estudar certos fenômenos psicológicos que acontecem no mundo policial, caso eu fosse uma psicóloga na polícia.

Eu, com armamento pesado nas mãos, tinha que ficar esperta enquanto fazia a segurança dos colegas que procediam à busca na casa dela. E ela estava ali na minha frente. Eu não a tinha, ainda, visto assim, de perto, mas já havia estudado o perfil dela pelas informações que me passaram. Tinha 26 anos e uma casa caída. Tentei ler seus pensamentos. Ela mostrou-se preocupada durante toda a busca, mas parecia mais um ar normal de preocupação. Até eu também ficaria preocupada com a polícia dentro da minha casa mexendo no meu guarda-roupas, ora. Já o namorado dela, rá... tava na cara. Era culpado, sim! Eu li isso com todas as letras na forma como ele perdia o olhar enquanto ensaiava mentalmente desculpas para o caso de encontrarmos o material.

Sentiu a diferença? Não queria ser desagradavelmente enfática nesses detalhes, mas a maioria dos homens que conheço são previsíveis como uma sequência nas músicas do Renato Russo, basicamente três notinhas num violão: Lá, Sol, Ré... e eu já sei como essa música vai acabar. Já nós, mulheres somos feitas de improviso, tipo BB King Jazz in Concert com sétima em sustenido maior que a minha capacidade de assimilação.

O chefe da operação era um delegado "zerinho" e desnorteado que não tinha noção sequer do que estava fazendo ali. Quase passou mal quando o colega gritou para que abrissem logo aquela porta. De forma que, na hora de voltar pra delegacia, em vez de determinar logo como faríamos, perguntei: "Chefe, e aí? Como é que o senhor vai querer levar esses dois?" Ao que ele me respondeu, com os olhos meio assustados pela pergunta: "Ah, não, ó... Vocês que sabem aí, o que vocês acharem melhor, tá? Eu tô aqui só pra blábláblá...". Eu já sabia... Vocês também. "Então ele vai aí com vocês e ela vem aqui comigo".

E assim foi feito. A menina foi conduzida ao banco de trás da minha viatura, em silêncio e de cabeça baixa.

Sentei-me do lado dela e comecei a arquitetar uma nova estratégia. Ela se mostrava muito envergonhada, provavelmente porque era outra mulher (eu) que estava do lado dela. E era esse sentimento mesmo que seria usado contra ela - a vergonha. Mas não agora. Quando a viatura começou a andar eu disse: "você sabe porque está sendo presa, não sabe?". Porque a gente é que não tinha certeza se ela era a vendedora no áudio (interceptações telefônicas). A pergunta foi como um tapa na cara e ela desatou a chorar, articulando arrependimentos extemporâneos e deixando o cabelo ombré esconder o rosto visivelmente quente. E logo começou a vomitar sentenças que conectavam as informações que eu já tinha. Era ela mesma!

Sem pressa, esperei ela parar de chorar. Quando ela ficou mais calma, senti que era hora de avançar mais um pouquinho. A garota estava sozinha dentro de uma viatura com três policiais, sem saber pra onde estava sendo levada. Qualquer um que lhe oferecesse uma cobra dizendo que era uma corda ela agarraria pra sair dessa. Cutuquei a perna dela de leve com a minha, pra estabelecer uma conexão e disse com voz bem tranquila, como quem só quer ajudar: "Olha, você não precisa falar nada pra mim, não, tá? Pode ficar calma, esperar seu advogado. Tá tudo bem?". Ela respondeu que sim! Putz, ela estava realmente apavorada! Aposto que a vontade dela era deitar a cabeça no meu colo e chorar até amanhã pedindo perdão. E eu tive pena. Até achei que essa seria uma prisão bacana, que eu faria com prazer. Mas na hora "H", eu tive pena one more time.

Então comecei a puxar na minha memória o que esta... criatura falava ao telefone (xingar vagabundo é muito cliché mesmo para blogs policiais). Tem certos crimes que mexem mais com a gente do que outros, pela covardia do autor, pela fragilidade das vítimas, pelas sequelas emocionais que deixam nos envolvidos, pelos sinais de maldade no coração. Ou, simplesmente porque a pessoa não se toca do mal que está fazendo, como se sua mente obscena estivesse cauterizada. Esse tipo faz as pupilas da gente dilatar de raiva. Contudo, essa guria estava, pelo menos, envergonhada. Era um bom sinal. Vai ter tempo agora pra parar e pensar no que fez da vida. Sempre tenho esperanças.

Esse sentimento dela, de vergonha, foi meu fórceps. Cada um tem seu jogo, mas todo bandido tem mãe. A dela era evangélica praticante. Essa menina provavelmente foi criada na igreja, frequentou Escola Bíblica Dominical, cantou no coralzinho infantil, sabia histórias de personagens bíblicos como Sansão, Davi, Moisés... sabia perfeitamente bem as consequências espirituais das suas atitudes. Posso deduzir que tinha curiosidade para conhecer o mundo fora da igreja e achou que tinha condições de "andar à beira do abismo", bancando o risco sob a desculpa de que Jesus comia com pecadores. Baixou a guarda, trouxe despojos de guerra para casa, se envolveu com o cara errado e deu nisso. Porém, mãe é mãe. E mãe de bandido sofre miseravelmente! Essa parte da investigação na casa da mãe dela tinha ficado comigo, fiz campana lá com outro colega um tempão. É ótimo fazer campana quando se é mulher, ninguém imagina que é isso o que você está fazendo lá, sentada na calçada batendo bapo. Por isso eu sabia que era por aí.

Eu apenas mirava o coração quando disparei: "Eu só tenho pena da sua mãe, quando ela souber disso". Essa frase deve ter doído mais do que qualquer outra coisa que eu pudesse ter-lhe feito. Era a verdade pura, nua e crua. E a verdade dói mais que uma surra. Mas acabei atingindo também o cérebro, porque ela entendeu que a polícia sabia de tudo da vida dela (mentira e eu não disse isso). Mas já que veio como bônus, não desmenti a falsa conclusão a que ela chegou. O fato era que tínhamos virado a mesa e agora ela que queria saber desesperadamente o que nós "Agentes de Preto" sabíamos. Medo, né? E chorou de soluçar. Ela era menos esperta do que eu imaginava. Nesse momento eu já estava fria como um cadáver jogando xadrez.

Honestamente, confesso que não sabia direito qual a próxima peça que ela estava pensando em mexer. Nem queria cantar meu jogo pra ela. Decidi aproveitar a vantagem tática e lancei-lhe uma sucessão de verdes, cujo resultado foi a colheita completa e completamente madura. Sem eu triscar um dedinho sequer nessa criatura, juro, ela abriu toda a história, os nomes que faltavam no organograma da quadrilha, as quantidades, a coisa toda e eu só mandei pra frente.

Enfim, terminados os trâmites legais na delegacia, ela seria levada para outro local. Vi a irmã dela chegando, mas preferi sair fora logo pra não ser vista pela mãe. A minha missão tinha acabado. Nesse dia, nossa equipe precisou estar pronta na delegacia às quatro da manhã para o brieffing e agora eu já estava morta de cansada. Não obstante, o mais bizarro de tudo é que dirigindo de volta pra casa me imaginei atualizando O MEU perfil e inserindo: "pessoa fria, manipuladora e calculista", características que curiosamente mais me chamaram a atenção no modus operandi dela. Preciso dormir.

159 comentários:

  1. Armamento pesado;
    analítica, em essência;
    buscas;
    E inteligente;
    perspicaz;


    Confissão exata: Esse texto tem efeitos hipnóticos - "quequeéissu"...??


    (...) "Pessoa fria, manipuladora e calculista"?

    Eu diria, simplesmente...








    Enxadrista.


    Sutileza, firmeza - majestosamente.

    Spartanski

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Spartanski, acho sensacional a forma que você escreve seus comentários.

      Novinha arrebentando nas operações!!!

      Excluir
    2. Eu também!

      É uma linguagem futurista, cibernética...

      neah?
      : )

      Excluir
    3. Não é mais sensacional que esses textos - esse, em especial, um super Best Seller! -, PRF do Norte! /sorriso/

      Perfeito demais; pulsante, vibrante, na máxima: à flor da pele!


      Há certas coisas na vida que nos faz sentir vivos, sentindo correr o sangue pelas veias, intensamente. Esse escrito é assim.

      Spartanski

      Excluir
    4. /sorriso/

      Mocinha linda...
      Você é um doce!

      Spartanski

      Excluir
    5. Modesta essa maninha...

      Só não digo pra você escrever um blog agora, porque você tem mais o que fazer na vida... não é uma desocupada como eu...

      kkkk

      Excluir
    6. A modesta sou eu, né... (?)

      /sorriso largo/


      /.../ Imagina! Risos.
      Sei/imagino o quanto é apertada a sua agenda diária -
      mas você é alguém rara.... que,
      Consegue, ao mesmo tempo,
      entre tantas! tarefas a executar,

      ser
      tão atenciosa com todos.

      Spartanski

      Excluir
    7. A culpa é de vocês, por me deixarem assim, tão mal acostumada.

      Agora estou viciada no carinho de vocês.
      : )

      Excluir
    8. /sorriso largo/

      Que fofa, gente!

      Spartanski

      Excluir
    9. PRF do Norte, olha isso:

      Ela usa sinais, espaços, e se mesmo assim, a gente não entender... ela desenha.

      kkkkkkk

      Excluir
    10. O PRF do Norte também escreve muito bem, maninha!

      Tem um jeito não comum... peculiar.
      - isso é bom!

      :)

      Spartanski

      Excluir
    11. Sim!

      É só conferir lá no blog dele!

      Excluir
    12. http://novopolicial.blogspot.com.br/

      : )

      Inclusive esse texto atual do blog dele é, pra mim, o melhor de todos.

      Excluir
    13. Sim, sim.
      Li há alguns dias esse!

      Spartanski

      Excluir
    14. Vocês provavelmente se conhecerão na ANP.

      : D

      Excluir
    15. Novinha,

      espero conhecer a Spartanski. Não sei se ela vai se acusar lá. Mas eu vou confeccionar uma camisa escrito: PRF do Norte, pra ela vir me dar um abraço! hehehehe
      Beijos pras duas!!!

      Excluir
    16. Já vai ficar famoso no primeiro dia...

      kkkkk

      Até agora nada, nenhuma notícia da PRF?

      Excluir
    17. Reza a lenda que, se mantiver o governo (funcionários de carreira do MPOG que falaram isso) tem 80% de chance de sair a nomeação em dezembro, com dinheiro de sobre de concursos.

      Se não mantiver o governo, aí não haverá nomeação esse ano. E aí ficamos dependendo do novo presidente.

      Enquanto isso os estudos prosseguem.

      Excluir
    18. (Sacanagem...)

      É isso aí, continua a tua vida como se nada tivesse acontecido.

      Que fique registrada a minha indignação.

      Excluir
  2. Era pra você ficar com medo.
    : (

    kkkk

    Efeitos hipnóticos? Ihéééé???
    : )

    ResponderExcluir
  3. Certas coisa são fascinantes...

    /sorriso/

    Spartanski

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que você achou fascinante, menina?

      : )

      Excluir


    2. Efeitos hipnóticos...
      Fascínio, envolvem além.

      Spartanski

      Excluir
    3. //Era pra ficar com medo?// /sorriso/

      Spartanski

      Excluir
    4. Buuuuuu!

      Risos.

      Fofa.

      ;D

      Spartanski

      Excluir
    5. Sim...

      Estava aqui sem esperar que você respondesse a esse comentário...

      : D

      Excluir
    6. Imagina. Nada passa despercebido.

      :)

      ;))

      Spartanski

      Excluir
    7. Bom dia...

      (sinto que não acordei ainda...)

      Excluir
    8. Bom dia, maninha! :D

      Spartanski

      Excluir
    9. Bom dia!

      Você dormiu tarde ontem, foi?

      : D

      Excluir
    10. O "soniiiinho" era pra descrever os parenteses ali... risos.

      Mas, sim, sim, bem tarde.

      :)

      Spartanski

      Excluir
    11. O-ou...

      kkkkkk

      : )

      Eu disse que não tinha acordado ainda...
      : D

      Excluir
    12. Kkk

      Uma gracinha no modo "soniinho"! Sorriso.

      Spartanski

      Excluir
    13. A-hammm.

      (Você só se diverte me vendo pagar mico, né, criaturinha...)

      ¬ ¬

      : D

      Excluir
    14. Diversão MODE ON. #confesso

      Lindinha!

      :DD

      Spartanski

      Excluir
    15. Tudo bem...

      Na verdade eu gosto de saber que você está se divertindo... ÀS MINHAS CUSTAS!!!

      kkkkkk

      Excluir
    16. Rindo (como dizem) "litros" aqui. /sorrisos!!!/

      Spartanski

      Excluir
    17. Já pensou se um dia você faz concurso pra minha polícia, passa e por uma dessas piadas divertidas do destino eu sou sua professora...

      Isso não vai dar certo...
      kkkkk

      Excluir
    18. Kkk

      Já pensou?

      O mundo não é tão grande quanto parece...

      Spartanski

      Excluir
  4. Operacional Romeo Sierra13 de outubro de 2014 15:03

    Já li todo e seu blog e o visito periodicamente pra ver novos textos, mas este foi espetacular!!! Parabéns!!!
    A novinha virou veterana!!! Continue nos ensinando com as tuas experiências, pois o fascínio pela profissão só aumenta com estes exemplos.
    Obrigado pela dedicação com o blog e os seus leitores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Operacional Romeo Sierra!!!

      Que legal o seu incentivo, fico muito agradecida!

      Muito gentil!

      Temos a mesma profissão?
      : )

      Foi um prazer recebê-lo aqui, meu caro!

      Será sempre bem-vindo, inclusive quando quiser criticar.

      Um abração!

      Excluir
  5. Caramba! Você é melhor do que todas as psicólogas juntas que conheço.
    De agora em dia só vou andar dentro da lei - ainda bem que fiz Direito! [risos]
    Adorei, amiga!Bjsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkk

      Como policial sou uma ótima psicóloga, né Vanuza???

      : D

      Excluir
  6. Ihhhh, agora o bicho pegou!Hahahaha...amiga, você já pertence ao matagal, seu link tá lá bonitinho.
    Sabe por que gosto daqui? Porque você é corajosa e sensível e pegou essa temática da qual até muito "homão" tem medo. Eu me identifico com essa coisa da criminalística, pois tive um professor de Direito Penal fora de série. Daí, comecei a valorizar mais o trabalho duro e com risco de vida que os policiais enfrentam no seu dia a dia.
    E pode vir passar férias e até morar no matagal. Vem!
    Uma boa semana pra ti!Bjssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hummm, que fofa!

      Obrigada, seu matagal é tão lindo!

      Obrigada pela hospitalidade e carinho! Quem sabe um dia uma delegacia seja um local pra gente receber os amigos, né?

      Agora o trabalho é legal. Bom... eu estou gostando, né?
      : )

      Bjo!

      Excluir
  7. Novinhaaaaaa, simplesmente fantástico!!!
    Ah, quero participar de uma operação assim! Um dia chego no teu nível!!!
    :*****
    Fiquei maravilhado com a história!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não te deu preguiça de ler um texto desse tamanho, não???

      : D

      Excluir
    2. Nada!!! Nenhumazinha!!
      Quando o texto é bom, ficamos na esperança de ele nunca acabar.
      :*

      Excluir
    3. Escrevi pensando: "O PRF do Norte vai gostar desse texto".

      Que bom que acertei!

      Excluir
    4. Na esperança de não ter fim, nunca. Exatamente assim.

      (...) E as palavras terminam e não termina o momento. Não acaba,
      persiste.
      Persiste, ao lado do terno sabor de... querer mais.

      Spartanski

      Excluir
    5. Puxa...

      Com esse incentivo todo... sei não hein...

      Saibam todos que se um dia eu escrever um livro a culpa será de vocês.
      : )

      Obrigada, maninha linda!

      Excluir
    6. Por um segundo (o texto todo, aliás) eu tive certeza!, que essa era uma página (ou duas) do livro.



      Maninha linda, você escreve magnificamente - sempre! Cada vez mais.

      :)

      Spartanski

      Excluir
    7. Eu compraria o livro por essas "duas" páginas - mesmo com todas as outras em branco. /sorriso/

      Spartanski

      Excluir
    8. Você também, viu???

      Então tá. Você entra na polícia e a gente escreve um livro em dupla igual ao do Betini e Tomazzi... kkkkk

      : )

      Excluir
    9. Sim.




      Linda...
      /sorrisos/

      Spartanski

      Excluir
    10. Pode chamar "As bem armadas" - Ahh, não. Já tem um filme...
      kkkk

      Ri tanto nesse filme, maninha, assisti na semana passada, eu acho. Muito legal!

      Excluir
    11. Eu vi um livro,
      vi um filme - roteiro completo,
      um seriado...
      Enfim... /sorriso/

      Spartanski

      Excluir
    12. "Eu vi um livro,
      vi um filme - roteiro completo,
      um seriado..." No texto...

      Spartanski

      Excluir
    13. Pior que era mesmo!

      Muito, muito engraçado...

      Ri de chorar!

      kkkkkkk

      Excluir
    14. E olha que eu nem esperava, porque o filme ficou tão pouco tempo em cartaz que eu achei que não era bom.

      É com a Sandra Bullock.

      Eu fiquei tão decepcionada com Miss Simpatia 2 que achei que a Sandra tinha acabado...

      Errei feio! Ela tá muito bem nesse filme, maninha.

      Excluir
    15. kkk

      Entendi...

      Tô me vendo do lado do Sarney na Academia Brasileira de Letras...

      8 o

      Excluir
    16. Bullock! Ela é o máximo.

      /Filme temática policiaaaaaaal - gritos histéricos! - sorrisos/


      Vi o trailer. Risos! Hilário!

      Puxa, queria assistir...



      > > Sim, o Miss 2, não foi o que se esperava... - mas, são águas passadas! Esse novo está demais...<<

      Spartanski

      Excluir
    17. Ha
      ha!


      Que detalhe!...
      Spartanski

      Excluir
    18. Comédia boa - pra chorar de tanto rir! /sorrisos/

      Spartanski

      Excluir
    19. A outra atriz que trabalha com ela, que não sei o nome também é muito engraçada.

      Ahhh, te falei de "O protetor" com Denzel Washington??? Que-fil-ma-ço!!!!!!!!!

      Excluir
    20. Agora entendi "o detalhe"...

      Estava voando.
      : D

      Excluir
    21. Hilária, ela...
      Hahaha

      Falou sim! Queria demais assistir. Ele (Denzel) também é o máximo...

      E o "Colecionador de Ossos?" Adorei. He he he!

      Spartanski

      Excluir
    22. Ahhh...

      O Colecionador de Ossos... (sem palavras pra esse filme).

      Puxa!!! Você tem boa memória.

      ; )

      Excluir
    23. Jamais esqueceria esse! :)

      Spartanski

      Excluir
    24. Esse filme é marcante, mesmo. Mas ela está ainda melhor em "Malévola"!!!

      : D

      Excluir
    25. Marcante. Exatamente.

      Spartanski

      Excluir
    26. Risos!

      Muito melhor!
      Não tem comparação.
      Do tipo,

      inesquecível, mesmo...

      /sorriso largo/

      Spartanski

      Excluir
    27. Não só pela atuação.

      Malévola é um filme es-pe-ta-cu-lar... e eu não dava muita coisa por ele...
      : D

      Excluir
    28. Você assistiu??

      /sorriso/

      Não só pela atuação.
      É mesmo, "es-pe-ta-cu-lar". Com todas as letras.

      Spartanski

      Excluir


    29. Adorei, todos os detalhes.

      Spartanski

      Excluir
    30. Ollha, não sei se já disse a você, mas escolho os filmes que vejo pelos atores. E dificilmente me engano.

      Um filme inteligentíssimo, surpreendente e tããããão lindo.
      : )

      Excluir
    31. É, faço igualzinho. Meus filmes preferidos estão no mesmo rol de atores preferidos.

      Ver um ator/atriz preferido(a) é uma sonda para filmes "o máximo".

      Sempre assim.

      Spartanski

      Excluir
    32. Descrição perfeita; inteligente, surpreendente e lindo demais.

      Spartanski

      Excluir
    33. Essa conversa está me deixando inspirada.

      Talvez eu leve uma tropinha aqui para ver algo no cinema hoje...

      : )

      Excluir
    34. (At all)

      :)


      Sábado bom vai ser esse, hein - sorriso.

      Spartanski

      Excluir
    35. Olhei aqui, mas não me empolguei pelos filmes infantis...

      Talvez a gente mude o programa.

      Sou assim... (decide e muda em seguida...)
      kkkk

      Excluir
    36. Risos!!!

      Ora, é mais que certa! Às vezes eu me vejo fazendo essa mesma coisa. Decidir e mudar dois segundos depois. Risos!

      Não há nada melhor que fazer exatamente o que se deseja fazer!

      Spartanski

      Excluir
    37. Kkk

      É!


      Risos, risos.

      Spartanski

      Excluir
    38. : )

      Mas ninguém vai saber que um é um e o outro é o outro.

      Excluir
    39. Eu realmente achei muito esse seu texto!!
      Gosto de ler as aventuras policiais bem sucedidas.
      Li todo o Blog do Sandro (http://sandro-anjodanoite.blogspot.com.br/) e o Facebook dele também.

      Seu texto sobre o Coronel lá que fez questão de ser chamado pela patente, que você tinha que avisar que não tinha mais reunião ... ri demais!!

      Aguardando novos textos!!

      Beijos.

      Excluir
    40. Eu gosto de receber esse feedback... É legal demais perceber a reação dos leitores a fatos do você narra.

      Escrever um blog é muito melhor do que escrever um livro. A interação é um combustível, uma motivação para quem escreve.

      Que outras postagens você gostou mais?

      E quais você não gostou?

      : )

      Excluir
    41. hahahahaha
      Gostei muito de muitas postagens.
      Eu já falei pra você que comecei a ler seu blog pela postagem a qual você relata que tirou um cara de uma festa porque ele estava brigando com uma menina?

      Eu queria tanto tanto saber mais detalhes daquilo. O que ele tava fazendo com ela? Por que você se envolveu? Tipo, era grave suficiente? Se eu encontrasse você pessoalmente teríamos que conversar por umas 90h para você conseguir responder todas as minhas perguntas!!!

      //sorrisos// - mode Spartanski On! :P

      Excluir
    42. Tem uns eventos em que a gente se envolve que é meio bola de neve... Acho que toda confusão é assim...

      hehehe

      PRF do Norte... pode acreditar, tem detalhes ocultos nesses textos que são coisas que ninguém acreditaria...

      O pior, você não sabe, é pegar o seu blog aberto na tela de outro computador, com algum colega seu lendo... Então, além de não me identificar eu preciso deixar as coisas meio foscas pra quem tiver participado não identificar os personagens, né?

      É muito doido.

      Excluir
  8. Olá, amei seu blog.
    Nossa como você sabe prender a atenção do leitor, muito bom.
    Quero ler tudo.
    bye

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Anônimo!

      Seja bem-vindo, caso essa seja a sua primeira vez aqui no blog.

      Fique à vontade pra criticar, sugerir, contra-argumentar. Legal ter gente pra trocar ideias!

      : )

      Obrigada!

      Excluir
  9. São perfeitos seus textos, sou mulher e mudei minha vida completamente rumo ao sonho de virar policial, seus textos me motivam cada vez mais, quanto maior melhor. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal!!!

      É uma boa escolha!
      : )

      Eu estou gostando bastante, e não me arrependo de ter arriscado nesse sentido. Valeu a pena demais!

      Boa sorte!

      Excluir
  10. O efeito blasé que a psicologia nos ensina.

    Saudades, Novinha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aê!!!

      Doutora Paloma!!!

      kkkkk

      Você estava estudando, jogou no google "psicológicos" e caiu aqui, foi?

      Agora descobri como "te chamar"...
      : )

      Excluir
    2. Na verdade eu resolvi dar um pausa e boiar pela internet. Estava lendo os outros textos aqui. Deu até saudade da época do ensino médio. (:

      Excluir
    3. Que bom que resolveu "boiar" por aqui...

      kkkk

      Eu tava com saudades suas. Muitas! Até pensei que você não voltaria mais....
      : (

      Excluir
    4. Bom dia, Novinha.

      Eu nunca fui embora, sua linda. (:

      Fica bem, beijinhos. <3

      Excluir
  11. Oi Amanda (mulher invisível) saudades de você.
    Como escreves bem, fico me perguntando se sua memória de leitora contumaz existe ou você é uma excelente escritora de ficção... Gostei muito do "guria" no meio do texto, penso se é uma pista quente ou jogada da contra. Bjs

    ResponderExcluir
  12. Ahhh...

    (Ele veio...).

    Olha só...

    Antes de você desaparecer no mundo igualzinho ao mestre dos magos - da caverna do plantão (2:20 é postagem de quem tá no plantão sem fazer nada... kkkkk)... eu tenho uma pergunta:

    - Permissão para falar francamente, seu Guarda!

    : )

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro!
      Tem todos os alvarás e concessão (como diria Odorico). Não estava no plantão. Estava chegando de um jantar, aí tava sem sono. Aguardando a pergunta...

      Excluir
    2. Prezado Seu Guarda,

      Pois é... (kkkk)

      Tô com medo da resposta.

      : (

      Excluir
  13. Concessões Hehehehehe
    Não me deixa curioso...
    Esperando!

    ResponderExcluir
  14. Kkkkkk 17 minutos esperando e vc fala isso kkkkkk
    Só saberá se perguntar... (Falou a esfinge)

    ResponderExcluir
  15. Desculpa a demora!
    kkkk

    Na verdade, eu sei que não mereço respostas. Né???

    : (


    ResponderExcluir
  16. Kkkkk tá com dengo hj...
    Respondo meu bem, desde que não atente contra nossa segurança :)

    ResponderExcluir
  17. Usei as palavras "garota", "menina", "mulher"... várias vezes no texto... nesse caso, acho que tenho permissão poética pra usar um termo regional, sem adotá-lo como original (gentílico).

    Sabe, não achei que "guria" fosse chamar a atenção do leitor. Chamou, né?
    : )

    ResponderExcluir
  18. Desconversou... Mas tudo bem.
    Em momentos de whatsapp e telegram gostei dessas pausas na conversa... Da para viajar bastante. Mas, me diz: domingo de bobeira no tablet? Se quiser perguntar mesmo é só não publicar minha resposta.

    ResponderExcluir
  19. Ahh, agora tem um probleminha...

    A minha memória não é muito lá essas coisas, não... Então resta-me a alterativa de ser "uma excelente escritora de ficção"! Que chato isso...

    kkkkkk

    ResponderExcluir
  20. Sim, parabéns.... Já disse várias vezes.
    Demorarei alguns minutos agora. Providenciar jantar bjs

    ResponderExcluir
  21. Você preparando o jantar? Que gracinhaaaa!

    Não desconversei não. Considero que minha pergunta tenha sido respondida.

    (Respeito questões de segurança)

    Só não me dá liberdade pra perguntar, pois tenho 100 perguntas pra te fazer se o motivo da sua discrição for só esse (segurança).

    E claro que você tem minha palavra de que não publico suas respostas.

    Bom apetite, seu Guarda.

    ResponderExcluir
  22. Coisa simples aqui hehehe sanduíches....
    Pode perguntar, sou todo ouvidos.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que voltou, seu Guarda...

      Achei que só te veria por aqui de novo no mês que vem, talvez.

      : )

      Excluir
  23. Pensei que tinha ido dormir.
    Sempre por aqui, leio mais que comento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fui dormir por volta de meia-noite.

      Verdade que você está sempre por aqui?
      Fico feliz em saber.

      Às vezes acho que estou sozinha no mundo. E acho, às vezes, que não sou desse planeta.

      1 - Você tá feliz na polícia?
      : )

      Avise quando não for pra publicar a resposta. Ok?

      Excluir
    2. Minha relação com a polícia é: "as vezes odeio por quase um segundo..." Digamos que to num momento preocupado. Tanto externa quanto interna corporis. Mas, sou otimista crônico.

      Excluir
    3. rs rs

      Achei que tivesse fugido...
      : )

      Você é maluco... igual a mim. E eu também estou preocupada. Mas nunca pensei seriamente em sair. Sabe?

      2 - Você já pensou, em algum momento, em sair da polícia? Fazer concurso pra outra coisa... sei lá...
      ; )


      Excluir
    4. Sim, do meio para o fim da faculdade queria ser delegado federal... Não sei se tenho mais fôlego e cada dia me envolvo mais. Mas,capitão, se o barco vier a afundar vou ter que mudar. Minha família e amigos me cobram, ninguém gosta de lidar com os riscos de ser polícia.

      Excluir
    5. Penso bem como você. Nunca pensei em sair, porque nunca tive motivo. Quando eu tiver motivo... kkk

      Se algum dia eu tiver um bom motivo pra sair, quero sair sem sequer olhar pra trás.

      Mas por enquanto... tá valendo a pena, cada dia de trabalho.

      Sabe uma coisa que aprendi cedo, aqui?

      A gente não pode se deixar apaixonar e passar a jurar amor eterno por nada na polícia. É igual amor bandido, não se apaixone, porque é certeza que você vai ser traído.

      Sabe aquela amiga minha psicóloga? Ela me ensinou que as decepções são em parte culpa nossa. Porque esperamos muito além do que corresponde à realidade.

      Tenho umas amigas cabeção, sabe, pra de vez em quando botar meus pés no chão.

      3 - Essa área aí em que você trabalha, é a área que você gosta, tem afinidade, quer trabalhar na PRF?
      D

      Excluir
  24. caraca, como que eu perdi este post, sensacional, Madrinha!!!!

    ia lendo e imaginando toda a cena...muito bom!

    saudade de alguém

    B-)

    ResponderExcluir
  25. Quequéissuai...

    Pessoa some da vida da gente!

    Tá estudando né Biga... Tá perdoada... Kkkkk

    Saudadimais...

    ResponderExcluir
  26. Pior que nao to estudando, so qro saber de viajae pro sul

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que é que tem de tão bom no sul?
      Norte não presta? Nordeste? Sudeste?

      Excluir
    2. Acho que ela tá um pouco desanimada com concurso público, seu Guarda.

      Excluir
    3. Biga,

      Falar a vdd procê...depois que passei na PRF nunca mais fui a mesma pra estudar, qdo a gente realiza um sonho, parece que descansa, mas prometo me esforçar.

      Guarda,
      O clima eh maravilhoso

      Excluir
    4. Notei, abiga...

      Bom... então vamos torcer pra eles te chamarem, logo, né?

      E no trabalho, como estão as coisas?

      Excluir
  27. Seu Guarda...

    Você pediu pra não publicar os comentários, mas posso comentar suas respostas?

    : )

    ResponderExcluir
  28. Respostas
    1. Ok...

      Vou comentar no post atual, pra não dar continuidade.
      : )

      Excluir
  29. Quanto à história..., foi escrita com primor; e estilo. Aliás, um estilo que você já vem lapidando, desenvolvendo, se aprofundando, cinzelando a tempo. Pesado, mas só nas entrelinhas; ou, nem nelas. Ficamos a observar os meandros de uma investigação em seus minutos finais. Deduzimos que, desde o começo dela, você mostrou o seu valor; afinal, é o seu trabalho; afinal, também existe outro lado, nem sempre, como você disse, gentil e legalzinho.
    Enfim, como contadora de histórias você passou com nota excelente: não julgou nenhum dos personagens, nem a si tampouco; apenas nos contou o que houve de acordo com o que viu e sentiu. Falou-nos da sua verdade, e é disso o que se trata quando contamos algo que nós vivemos, e que nos acontece.

    E por falar em *sua* verdade, também constatei que você foi até o fim; o que valorizou tudo isso: também você 'se viu', também você 'se pesou' nos acontecimentos...
    Trabalho, quando levado à sério, tem algumas coisas que nos levam a pensar... Muita gente não pensa em nada: vai lá e faz. Ponto. Que se dane o resto. Outras não...; são essas que têm valor. Dessas se pode esperar algo que as redima, e que nos redima também como humanos que somos.

    Feliz em ter estado aqui hoje.
    Abraço carinhoso, Nova.

    ResponderExcluir

Confissões