sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Começa com "F".

Uma agente, vendo uma marquinha de queimadura no braço da outra, pergunta:

- Que foi? Fogão ou ferro de passar roupas?

A outra responde:

- Foi o cano do fuzil.

201 comentários:

  1. totalmente operacional, hein madrinha!!!

    ResponderExcluir
  2. Há alguns anos atrás, Novinha, uma amiga apareceu com algumas queimaduras nos braços (era a parte descoberta de seu corpo), e fiz a mesma pergunta. Ela me respondeu, foi vela. Perguntei, rezando em alguma igreja. Não, disse ela, estava no quarto, ajoelhada... Encerrei a conversa aí, pois se o papo continuasse, ela me falaria mais de vela do que da sua fé. Bjos.

    ResponderExcluir
  3. Gostei do comentário. rsrsrs.
    É muito legal saber que a mulher hoje tem seu lugar de destaque, principalmente na área que até pouco tempo era considerada só para homens.
    Legal!!!
    Ops: Talvez o que a queimou foi a "P"onta do cano do "F"uzil.
    Abração a todos.

    ResponderExcluir
  4. Simples assim...FUZIL

    Êee Guerreira Feliz 2012!

    Esse ano vqvamo!
    Bjao

    ResponderExcluir
  5. Paloma : Oi, Novinha ! :D

    Nossa ! kkkkkk, mas como assim ? O fuzil esquenta muito ? .-.

    ResponderExcluir
  6. Eheheheh algumas pessoas não estão tão bem adaptadas à nova realidade das mulheres.

    Um beijão, querida, ótimo dia pra vc!
    Se cuida.

    ResponderExcluir
  7. EEEE zero-uno.
    esse papo de mulher ficar somente nos afazeres do lar ja era.
    a mulher avançou mto, conquistou seu espaço.
    madrinha, sou sua fã, ja disse?
    Bjo de bom dia

    ResponderExcluir
  8. Essa é uma bela marca para ostentar. É como um símbolo de uma sociedade secreta que se faz, em segredo e como as pessoas imaginam que seja uma coisa qualquer, raramente perguntam.

    Não que eu queira uma queimadura, mas se acaso tivesse uma, teria orgulho de dizer como foi forjada.

    Só os fortes Chefinha, só os fortes!

    ResponderExcluir
  9. Que falta de imaginação desta agente que fez a pergunta!!!rsrsrs

    ResponderExcluir
  10. Oi Regininha!!!

    Eita... que saudade de você!!!
    : )

    E aí como foram as festas de Ano Novo?

    : )

    ResponderExcluir
  11. oi madrinha!!!!

    tb estava com saudosa

    o Ano novo foi super tranquilo, 12:20 eu tava na minha cama

    rsrs

    ResponderExcluir
  12. Ahh, eu acho que também dormi nesse mesmo horário...

    Já atirou com fuzil?
    : )

    ResponderExcluir
  13. ah, ta brincando!!!

    nunca ninguém me levou nem pra atirar de .40

    :(

    só de 38, quando eu tinha 8 anos...vc me leva para atirar?

    ResponderExcluir
  14. Já!
    : )

    Já atirei sim, amiga.
    Com um Colt e outro bem antigo que não sei o nome. O Colt é uma delícia.

    O outro eu não curti tanto...
    : )

    ResponderExcluir
  15. É legal sim, o Colt é bem macio.

    Esse da foto parece muito com essa arma que estou falando. É bem bonitinho também.
    : )

    E você acerta na mosca com facilidade.
    (Só alvo de papel, crianças...)
    : )

    ResponderExcluir
  16. Ah, e também não é pesado.

    O outro (antigo) era pesado.
    : (

    ResponderExcluir
  17. rsrs criooonça!!! por falar em crionça

    cadê o tuti?

    vc fica falando essas coisas só para aguçar nossa vontade e dar mais animos para os estudos, fala a verdade

    ResponderExcluir
  18. Também, amiga, linda. Também...

    Mas, na verdade, eu vou falar dessas coisas, com quem, se não for com vocês???

    Com a manicure? Ou com meu professor de francês??? Não dá...
    : )

    rs rs rs

    ResponderExcluir
  19. verdade verdade, bem que a gente poderia tomar um café ou um chá gelado enquanto vc conta essas coisas

    rsrs

    ResponderExcluir
  20. rs rs rs

    Qualquer hora a gente se esbarra por aí, (ou por aqui) né?
    : )

    ResponderExcluir
  21. deixa vc comigo...rum!

    rsrs

    ;)

    vou estudar...bjo

    ResponderExcluir
  22. E quem sabe a gente já tenha até se falado... mas sem você saber que eu sou eu...

    Viu? Como é importante ser educada com estranhos???

    hehehehe

    ResponderExcluir
  23. vai que eu já pedi sua CNH e nao to sabendo...eu geralmente sou educada com os estranhos

    ;)

    ResponderExcluir
  24. Pois, é...
    rs rs rs

    Aqui tem alguns homens e mulheres folgadinhos demais...

    Aff, todo lugar tem.

    ResponderExcluir
  25. Oi Raphael!

    Olha... eu nunca queimei o braço no cano do fuzil, mas deve doer um pouco. Se vaca que tem couro reforçado reclama...

    kkkkkkkkkk

    Maldade...

    ResponderExcluir
  26. Oi Eder...

    Que horror!
    Que religião é essa, meu Deus???

    Fala sério. Infelizmente o diabo se aproveita às vezes até da religão...

    Deus me livre e guarde!

    ResponderExcluir
  27. Oi Alisson!!!

    Seja bem-vindo!!!

    "F"oi mesmo!!!
    kkkkk

    "F"oi a "P"onta do "C"ano do "F"uzil. O que também é "F"uzil.

    kkkkkkkk

    Muito bom!
    : )

    ResponderExcluir
  28. Oi Isis!!!

    Olha, eu ri demais!
    kkkkkk

    Na hora foi muito engraçado...
    : )

    ResponderExcluir
  29. Oi Paloma!!!

    Ela deve ter disparado vários tiros com uma arma só. Por isso que esquentou assim.
    : )

    Atirar é relaxante, sabia? E é isso... Ela devia estar querendo "descarregar" tudo na arma.
    kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Beijo!

    ResponderExcluir
  30. Oi Gigi!!!

    Pois é...

    E ela respondeu na maior naturalidade.
    : )

    Assim... Fuzil!
    Ai, ai...

    ResponderExcluir
  31. Mari!!!

    Às vezes o treinamento deixa marcas. Lembra daquela que eu levei da 12?

    Mas, lindinha... todo treinamento tinha que ser com equipamento de proteção adequado, justamente pra evitar esses e outros dissabores. Mas, né?

    "Apanhar" do próprio equipamento? Só em treinamento... pra aprender!
    kkkkkkk

    Beijo, lindona!

    ResponderExcluir
  32. Rossana!!!

    kkkkkkk

    Não tinha analisado por esse ângulo. Mas você tá cobertíssima de razão!
    : )

    Excelente!
    Um beijo e obrigada por ter vindo!

    ResponderExcluir
  33. Gostaria de saber a senhorita e Feministas?

    ResponderExcluir
  34. Oi Sampaio!

    Não que eu saiba.
    : )

    Você acha que eu sou? Por que?

    Um beijo grande pra você!

    ResponderExcluir
  35. Paloma :
    Ai que legal ! *-*

    Só queria ver a reação de um homem nessas horas, rs

    ResponderExcluir
  36. Oi Paloma,

    Você diz no caso de ter sido um homem o autor da pergunta?

    : )

    Acho que é pior né, porque mulher ri de tudo mesmo. Acho que ele ficaria sem graça.
    : )

    Sexta-feira!!!
    Vou trabalhar amanhã.
    : (

    ResponderExcluir
  37. Paloma :
    Sim, seria uma cena épica, um trauma na vida dele. kkkk

    Ah, para ! Tem gente estudando no modo fulltime pra ser seu colega de trabalho, rs

    ResponderExcluir
  38. Eu sei, mas aqui tá puxado...
    Tô cansada!
    : )

    Duas noites sem dormir direito.
    : (

    ResponderExcluir
  39. Taí...
    Num contexto real, do dia a dia, queimadura, é queimadura; e, num contexto real, este acontecimento, - ato de queimar-se, é uma coisa prosaica, comum, e desagradável.

    Mas, mudemos o foco; vamos ver o fato sobre uma ótica mais... 'emocionante': troquemos o ferro, a brasa, a panela, o óleo, por um fuzil... Pronto! Dito assim, com uma conotação 'especial', a coisa muda de figura.

    Não não..., não estou menosprezando o post; apenas quero mostrar um lado que não deve ter sido visto por ninguém (não li os coments):
    um carinha..., meio que bestalhão, entra numas de que vender um 'matinho' é legal, mó aventura!!!! Um 'matinho' é só isso: um 'matinho'. Mas ele faz disso o máximo! O carinha engloba um 'mundo de aventuras, descobertas e excitação', naquele carocinho de maconha. Caso resolva acender umzinho, e se queimar tentando segurar a ponta fumegante, também achará legal, e talvez, comentará o acidente com amigos.

    Fica claro, com essa alegoria, que tudo é muito relativo; e que nem sempre o que entendemos como universalmente 'interessante', realmente é.

    Sei que vc sabe disso...; apenas quis comentar algo, e o que me veio foi isso.
    Em tempo: atiro muito bem. Talvez, como desenhista arquitetônico, tenha desenvolvido uma sintonia fina; minha brasa do cigarro, acerto normalmente aonde quero: bueiros e guias de calçada; esteja onde estiver.

    Um carinhoso abraço, e um maravilhoso Novo Ano para você.

    ResponderExcluir
  40. Paloma :
    Ah sim, foi mal.. minha mãe também trabalha muito e fica cansada. Final de ano ela perde peso até :/

    ResponderExcluir
  41. Uma vez no estande de tiro, queimei foi com uma capsula de .40 que o colega tava atirando ao meu meu lado e entrou dentro da minha camisa e foi parar nas costas, e eu segurando, mas doeu e queimou feio...hauhauhau ossos do ofício

    ResponderExcluir
  42. Olá querida!

    Que medo hein dessa marquinha deixada pelo fuzil. Tenha um lindo final de semana.

    Abraço forte!

    ResponderExcluir
  43. e por falar naquilo que começa com 'f':

    "O cara chega ao restaurante, senta-se e, acenando com o braço, diz:
    - Faz favor, firmeza, fineza fazer frango frito!
    - Pois não, com quê, cavalheiro?
    - Farofa, feijão e fritas.
    - Deseja beber alguma coisa?
    - Fanta.
    - Um pãozinho para esperar a refeição?
    - Faça fatiado.
    O garçom serve o cliente inconformado com o fato dele falar tudo com F, e volta depois que o sujeito termina a refeição.
    - Vai querer sobremesa?
    - Frutas frescas.
    - Tem alguma preferência?
    - Figo.
    Depois da sobremesa, ainda curioso, o garçom pergunta:
    - O senhor deseja um café?
    - Forte e fervido.
    Quando o sujeito termina o café, o garçom lhe faz algumas perguntas:
    - E então, como estava o cafezinho?
    - Frio, fraco, fedorento, fervido num filtro furado, formiguinhas flutuando no fundo e fazendo fofoca.
    Aí o garçom decide desafiá-lo a fim de testar até onde ele vai.
    - Qual é sua graça?
    - Fernando Fagundes Faria Filho.
    - De onde o senhor vem?
    - Fortaleza.
    - O senhor trabalha?
    - Fui ferreiro.
    - Deixou o serviço?
    - Fui forçado.
    - Por que?
    - Faltou ferro.
    - E o que o senhor fazia?
    - Ferrolho, ferradura, faca... ferragem.
    - O senhor torce por algum time?
    - Fui Fluminense.
    - E deixou de ser por que?
    - Fez feio.
    - Qual é o seu time agora?
    - Flamengo.
    - O senhor é casado?
    - Fui.
    - E sua esposa?
    - Faleceu.
    - De que?
    - Frio e fome.
    O garçom perde a calma e diz:
    - Escute aqui, se você falar mais dez palavras com a letra F, pode se levantar e ir embora sem pagar a conta.
    - Foi formidável, figura. Fazendo fiado, fácil, fácil fico freguês!
    O homem levanta-se e sai andando, mas o garçom grita:
    - Ei, espere aí! Ainda falta uma palavra!
    O homem responde, sem se virar: felicidades"

    :D

    ResponderExcluir
  44. Sim, pelas suas Postagens.
    Acredito que o feminismo atrapalha a sensualidade da mulher brasileira.
    grande bj

    ResponderExcluir
  45. Deve ser a tal da periculosidade... Cuidado heim!

    Saudades

    Abraços Imundos...

    ResponderExcluir
  46. Oi Silvio!!!

    Ahhh, mas o melhor deste blog são os comentários! hehehe

    Você tem razão, Silvão... nenhuma queimadura tem graça e não é nada bonito. Todo policial, ou cozinheiro ou qualquer profissional tem que se proteger quando vai mexer com "fogo". Não pode dispensar equipamentos de segurança, nem manter postura dispersa ou de qualquer outra forma inadequada nessas horas. Porque pode se ferir seriamente. Ou pior ainda, pode ferir outros.

    É um paralelo interesante o que você fez e o que o Eder, lá em cima, fez também. Aquela religião que não sei qual é está queimando os neurônios daquela moça.

    Sobre a maconha, pra mim não seria nenhuma novidade. A pessoa "se queima" mesmo quando a usa. Normal.
    ; )

    Silvão, você já tentou parar de fumar? Acerta esse maço de cigarro naquela lixeira lá longe... Aposto que você consegue!
    ; )

    Beijinho.

    ResponderExcluir
  47. Oi Paloma!!!

    Hoje eu não tô cansada!
    rs rs rs

    Em quê a tua mãe trabalha? Manda um beijo pra ela e outro pra você.
    : )

    ResponderExcluir
  48. Oi Papa Mike!!!

    Já vi isso acontecer também.
    O problema é quando no desespero o atirador "esquece" que tem que manter o cano apontado pra frente e sem o dedo no gatilho...

    Aí o desespero é geral.

    : )

    ResponderExcluir
  49. Oi Tutu!!!

    Começou o ano com tudo, né?
    Já até vi!

    : )

    Queria ver se ela tivesse se queimado com uma arma que comessasse com W, uma Winchester... kkkkkkkkkkkk

    Beijo!!!

    ResponderExcluir
  50. Oi Sampaio...

    Ahhh, então vou precisar da sua ajuda. Defina "feminismo" pra mim.
    : )

    Beijo!

    ResponderExcluir
  51. Oi Imundo!

    Sim, perigo constante!

    Peraí...

    Você está se referindo à profissão ou à mulher com fuzil (ou à mulher no volante?)

    kkkkkkkkkk

    Beijo!

    ResponderExcluir
  52. Bom dia, abiga!

    Ele voltou de bom humor... ainda bem!
    : )

    Beijo, flor!

    ResponderExcluir
  53. E você, abiga... pelo jeito voltou do Rio de Janeiro, mexmo, né?
    : )

    ResponderExcluir
  54. no no...to só faxendo um "xarmin"

    rsrs

    o que acha daquilo que te escrevi nos bastidores?

    ResponderExcluir
  55. Acho maravilhoso, amiga Thcarmossa...
    kkkkkk

    É música para os meus ouvidos.
    Continue assim... vaí em frente, sem olhar pra trás!

    : )

    ResponderExcluir
  56. "...mas o melhor deste blog são os comentários! hehehe"

    Ahhh menina....
    Achei que vc ia ficar chateada com meu comentário, visse?
    Sei lá, cheguei falando um monte...; quase fazendo uma critica... Fiquei preocupado!
    Que bom que vc fez uma leitura generosa..., isso a eleva em meu conceito.
    Estou levando as coisas um pouco mais a sério, não pretendo mais postar assuntos 'levezinhos', 'alegrinhos', 'engraçadinhos', em meu blog. Claro não perderei o que considero que tenho de bom: pensar de uma maneira universal, aonde os sentimentos tenham, sempre, um lugar cativo.

    Quanto ao paralelo..., não sei se existe um, não o percebi. Mas isso não é importante!
    Guardando as devidas proporções, que são IMENSAS!!, muita gente entra em algumas atividades que envolve armamentos, por as acharem emocionantes; sejam elas licitas, ou ilícitas. Não devemos esquecer que assuntos relacionados a armas, têm que ser colocados em seu devido contexto, para que não haja glamourização.

    Quanto a maconha, nem todos se 'queimam', ou tampouco se queimam. Rsrsrs!!!
    Existem profissionais competentes que a consomem em seus momentos de lazer (outros preferem wisky); um capitão medico cirurgião da Policia Militar dava suas bolinhas, e pelo que me consta, era um bom profissional.

    Ahh Tigresa..., tá meio difícil deixar esse hábito, visse! ando fazendo umas tentativas; uma hora eu paro!
    Quem sabe apareça uma gracinha em minha vida que não fume, isso ajudaria! :)

    Carinhoso beijo.

    ResponderExcluir
  57. Que isso Sylvão...

    Você é da diretoria!
    rs rs rs

    Quero sempre a sua opinião sincera sobre qualquer assunto que estivermos tratando. É exatamente isso o que enriquece o blog, a participação de pessoas que tem opinião. Certo?

    Ainda mais você, que é meu camarada... Uma pessoa por quem tenho máxima consideração.

    Foi bom você ter me alertado com relação à glamourização da utilização de armamento. Eu percebi que realmente tenho enfatizado isso demais. É que hoje, pra mim, arma e caneta é a mesma coisa, um instrumento de trabalho (Já com panela e ferro de passar roupa não tenho tanta intimidade).

    Maconha é uma droga ilícita, né, o que agrava o vício. Mas os efeitos dela, do álcool e do cigarro são muito parecidos, mas parafraseando você:

    "Não devemos esquecer que assuntos relacionados a drogas, têm que ser colocados em seu devido contexto, para que não haja glamourização".
    : )

    Negativo. Acho que primeiro você tem que parar de fumar. Talvez isso ajude no aparecimento dessa gracinha em sua vida.
    : )

    Relaxa, Sylvão, você é meu e boi não lambe.
    kkkk

    ResponderExcluir
  58. pra mim, arma e caneta tb têm o mesmo significado
    rsrs
    so chuva "no" Goiàs

    ResponderExcluir
  59. Eita...

    Já nasceu polícia essa mulher.
    : )

    ResponderExcluir
  60. Guardinha mó poderosa... que eu sei.
    : )

    ResponderExcluir
  61. Existe uma tendência muito forte de glamorizar qualquer atividade a que recém entramos, QUALQUER UMA!! Claro, desde que entremos por vontade própria e nos sintamos bem em exercê-la. Exemplos?
    Fácil, dou dois, pois são emblemáticos: o cara entra pra Policia; meu Deus!!! TUDO é legal!!!!: aulas (todas!), exercício (todos!), vai para um DP (ótimos!), sai numa diligência (mó adrenalina!), se sai bem numa investigação (agora sim vc se sente viva!), amigos te reconhecem como uma profissional (que diliça!), e por aí vai.
    O cara entra no comércio de drogas (NÃO ESTOU FALANDO DE BANDIDO, mas de um carinha da classe média, normalzinho, sem maldades); o cara vende sua primeira 100 gramas (uia!), visita os caras na favela para entrega e recebimento (caraca!!!), leva seu primeiro tombo da Policia (agora faço parte!!!!), é levado pra delegacia e leva um cambau pra entregar 'o dono das coisa', depois de os policiais terem levado tudo que vc tinha para venderem por aí (ôpa, estou sendo visto como herói!)...
    Como dá para perceber, tudo tem seu charme; e o seu lado de se ver.
    O que faço hoje é dar o devido valor a tudo, sem aumentar nem diminuir; e de olho no contexto; e em COMO determinada coisa está sendo feita.

    Um amigo, ex-policial, falecido a pouco (causas naturais), era inflexível com tudo o que se relacionava ao 'ilícito'. Esqueceu ele de que o que é ilícito hoje, não o será amanhã. E não será, mesmo!
    Mudam-se os tempos, mudam-se os homens, mudam-se as leis... Amanhã descriminaliza-se a maconha e, pronto!: caso a liberem, os traficantes dançam, o consumo irá subir pois muitos a experimentarão, e depois tudo voltará a um estado de equilíbrio...
    Então eu pergunto: pra que internalizar uma 'ojeriza neurótica' com relação a oque está 'dentro' ou 'fora' da lei? e essa ojeriza, nem sempre (mas, as vezes), neurótica, é muito sentida no pessoal de nossa ínclita policia.
    Por outro lado, parece que há uma guerra mesmo... Os bandidos alimentam uma raiva contra tudo e contra todos que até assusta. Mas, de novo chamo a atenção: nem todos estão neste barco, de sentir raiva; um monte deles estão aí levando suas vidas, e cuidando da família e filhos...

    Agora, é aquele negócio: fazer apologia não vale. Embora já tenha feito, hoje a desconsidero.
    Ó, não quero tomar seu tempo. E também quero deixar dito que: no dia em que lhe parecer melhor não publicar algo que escrevi, não publique. Pois é para vc, em última análise, que escrevo.

    Já que sou seu e boi não lambe, já posso dizer que sou um cara mais do que feliz no que tange a sua amizade: sou realizado!

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  62. to achando que vc ta sabendo de muitas coisas, talvez vc esteja mais perto que eu imagino, ou nao??

    rsrs

    vc é só mixtério

    ResponderExcluir
  63. Sylvio, querido,

    Você disse:

    "Então eu pergunto: pra que internalizar uma 'ojeriza neurótica' com relação a oque está 'dentro' ou 'fora' da lei? e essa ojeriza, nem sempre (mas, as vezes), neurótica, é muito sentida no pessoal de nossa ínclita policia".

    A minha "ojeriza neurótica" não é contra o que está "'dentro' ou 'fora' da lei". Eu disse acima que:

    "Maconha é uma droga ilícita, né, o que agrava O VÍCIO. Mas os efeitos dela, do álcool e do cigarro são muito parecidos"

    Minha "ojeriza neurótica" é contra vícios que destroem famílias e escravizam pessoas. Inclusive vícios LEGALIZADOS. Quero-os longe de mim e dos meus.

    Não tá tomando o meu tempo. Tô aqui pra isso mesmo. Esta é uma conversa bastante franca e aberta. Quem dera se outros leitores também decidissem abrir o coração (desabafar?)como você. Eu adoraria!!!

    Um cheiro procê!

    ResponderExcluir
  64. Regina...

    Eu estou aqui. No blog. Sempre super perto de você.
    Não tá me vendo???

    : (

    ResponderExcluir
  65. Misteriosa Tigresa

    O que agravaria o vício não seria a predisposição que cada um carrega dentro de si para essa, ou aquela, droga? Estou me referindo ao universo daqueles que usam, ou usarão algum dia.
    O que teria a lei a ver com um possível vicio? Elas (as leis), estão aí para que o convívio social seja possível, mas não impedem um milímetro que o ser humano se expresse (ou use algo para se expressar), da maneira que lhe convém.
    É claro que deve estar pronto para pagar o preço, mas uma grande parcela de humanos não estão preocupados com isso.

    Câmbio (rsrs!!, não sei como vcs falam..: QAP, talvez?)

    ResponderExcluir
  66. Meu caro Sylvio...

    A predisposição sem dúvida influencia na busca do vício, mas a disponibilidade deste, a influência do grupo, a oferta na porta da escola também influenciam consideravelmente.

    Você não acha?

    ResponderExcluir
  67. Paloma :
    Minha mãe é dona de loja de roupa, diz ela que não tem coisa mais estressante, rs. Ela tá mandando outro beijo e falando coisas como "pergunta se ela não teve que largar essa internet e estudar, pergunta só" kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  68. Vixe!

    kkkkkk

    É. Tive.
    Não adianta, amiga...
    A mãe da gente tem sempre razão!kkkkkkkkkkkkkkkkk

    Beijão!

    ResponderExcluir
  69. Influencia, oferta, disponibilidade...
    Tudo isso mais que ajuda, sim.

    Depois de tannnto bafafá, tem gente que ainda vende drogas em porta de escolas?

    ResponderExcluir
  70. Estarei sempre proto para ajudar um amigo(a). Mais gostaria de define vc!!!promete que quando fizer não publica?

    ResponderExcluir
  71. rs rs rs

    Não só na porta como dentro da escola, dentro do presídio... Sylvio. Ahh, vc sabe!

    : )

    ResponderExcluir
  72. Prometo, Sampaio.

    Toda vez que você me pedir pra não publicar um comentário não publicarei.

    : )

    ResponderExcluir
  73. Dentro dos presídios, com certeza! E com anuência oficial!
    Mas dentro de escolas..., não dá para entender; quer dizer, até dá: falta de controle das diretorias, alunos 'periculosos', falta de efetivo policial para uma maior segurança. Estou falando de SP, em minha cidade essas coisas não rolam. Graças a Deus, e à grana dos impostos que não é pouca.
    Perguntei meio na inocência, pensei que o quadro tinha mudado; vc me fez colocar o pé no chão.

    'Braços!!

    ResponderExcluir
  74. Oi Cabelo!!!

    kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Bom dia!!!

    Esse apelido vai pegar sim!
    : )

    Então, eu dedicaria uma vida para que em vez da liberalização das drogas fossem liberados
    o esporte,
    a educação,
    a saúde,
    o lazer,
    o amor,
    a paz,
    o trabalho,
    a harmonia,
    a segurança...
    e as viagens de moto para o Peru.
    : )

    Beijinho, Cabelo!

    ResponderExcluir
  75. Tenho idade para ser o seu vovô, intão arrespeita o tio! /:(

    :D

    Me veio uma louca vontade de comentar seu comentário como um guru, mais uma vez; dizendo que muito se luta pra se liberar de tudo. Vide os políticos que querem instituir o Paraíso na terra...

    Você não 'dedicaria'..., você DEDICA! E muitas outras pessoas fazem o mesmo. Minha oração é para que a humanidade em geral dedique uns segundos para pensar nessas pessoas, e assim, começar a valorizá-las.

    Quanto ao apelido não pegará pois tenho um olhar assim..., huumm..., como direi..., huummm..., meio que profundo, 'sério', 'amigo', 'fraternal... Isso desarma qualquer tentativa de me impingir uma alcunha. Nem falei 'vulgo', pois sou um minino de família.

    Alguma vez já lhe colocaram um apelido, bela?

    Não sei se vou ao Peru..., acho que darei a ideia de ir ao Chile; entrando no Peru e indo para o Sul. Existem desertos inquietantes nesta região, e um salar imenso que vale a pena conhecer.
    Na volta lhe trarei um vinho de prima, que você merece.
    Depois, me passe seu endereço para que possa entregá-lo.

    |:D

    ResponderExcluir
  76. Se vc for dar o endereço para o Cabelo, entao eu tb quero, QSL?
    rsrs

    ResponderExcluir
  77. Se me chamarem de Cabelo, num venho mais aqui!
    (Fazendo bico!)

    ResponderExcluir
  78. Já, Sylvão!

    Vários.

    Mas o segredo é não dar moral. Fingir que não tá nem aí. Daí as pessoas desistem porque perde a graça.
    : )

    Mas se falar pra não chamar aí que chamam mesmo.
    : )

    ResponderExcluir
  79. Yo sé como las cosas se desarrollam...
    :)

    ResponderExcluir
  80. Ahh... Então você quer que a gente te chame de "Cabelo"...

    kkkk

    ResponderExcluir
  81. é... com w ficaria mais difícil, porém, não impossível! :D

    cabelo, eu voto cabelo!!

    ResponderExcluir
  82. Boa noite ABIIIIIIIIGAA!!!!
    ele fez bico, nao é pra chamar ele "dexijeito"
    :(
    Né Cabeludinho?

    ResponderExcluir
  83. Sinceramente, zentê, não achei o que escrever...
    Já tô achando que caí na frigideira...

    ResponderExcluir
  84. Bom isso! Passando pra dar uma olhada e matar saudade dos seus textos! Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá amiga
      que saudades.
      agora já vou recomeçar a postar e a visitar meus amigos
      seu blog está um luxo
      se cuida
      beijos

      Excluir
  85. MUITO BOA kkkkkkkkk
    Parabéns pelo blog!
    Se Deus quiser, serei a futura "Novinha" com queimadura de cano de fuzil! =)

    ResponderExcluir
  86. Eu fui da 1ª turma de Policiais Feminina da PMDF, sofri assedio sexual, não pude fazer o 1º curso de cabo, pois meu requerimento foi indeferido pelo simples motivo de não aceitar ir para cama com o chefe do estado maior da PMDF, na época, quem quiser faça as contas, pedi baixa, apesar de ter uma vida boa como civil, sofro muito por tudo que me aconteceu, isso me assombra até hoje e isso passaram-se 26 anos e eu todo dia penso nisso e o pior é saber que os que fizeram isso comigo foram comandantes da PMDF, e ter sido ameaçada para ficar calada, não pude fazer nada, é um sentimento de se sentir incapaz até hoje em cada momento de minha vida.

    ResponderExcluir
  87. Olá, Anônima das 09:25!

    Isso daria uma história e tanto, agradeço a sua confiança em falar sobre isso comigo aqui no blog. Fiquei na dúvida se deveria publicar teu comentário ou não, porque esse blog é lido por outros policiais do DF. Mas não queria perder o teu contato.

    Se quiser pode apagar. Ou se quiser eu apago pra você. Mas não deixa de falar comigo, não. Eu realmente gostaria que você voltasse mais vezes.

    Daria uma bela história o teu comentário, né?

    Fiquei feliz por você ter vindo.

    ResponderExcluir
  88. não apaga a história não!! eu sou, e muito, favorável à transparência, ainda que ciente das dificuldades inerente à 'verdade'. ficou muito prostituto com tais situações de injustiça, arrogância e desregro, ainda mais quando incidentes no 'serviço' público. alguém, certa vez, indagou o porquê de eu desejar uma carreira pública. não vacilei, respondi, de pronto, que não era pra mudar o mundo, já que isso não me compete, mas, simplesmente, pra fazer minha parte e, entre outros pontos, dar suporte a pessoas como vc, ilustre anônima, e tentar, nos limites da minha pessoal possibilidade, fazer alguma justiça!! a revolução, penso, está é na ação individual, somada a outras da mesma qualidade. é como penso. força e fé sempre pelo caminho!!

    ResponderExcluir
  89. Tu,

    Viu? Tem marquinhas que parecem que nunca mais vão desaparecer.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  90. Amigas,

    As marcas ficam e são para sempre, eu também queria fazer a diferença,fazer o meu melhor, mudar o mundo! nossa como eu queria isso, tanto que fui da 1ª turma feminina da PMDF, adoro a vida policial, até hoje acho o máximo, mais como fazer isso se você é sempre acuada, se sentir perseguida, violentada moralmente e psicologicamente, e ter que ficar calada, pois eles ameaçaram, me coagiram, isso sempre velado a bendita P2 ou 2ª seção, e eu sozinha com medo, vergonha e com vontade de morre,pois iria falar para meu pai um homem digno, trabalhador e justo como ele é ele iria atrás,
    e o medo de que fizessem algo com ele, como eles falaram que fariam, o medo tomou conta de mim e eu me calei, calei e sempre com medo, queria muito ver os que fizeram isso comigo, punidos, e receberem o que merecem, até hoje desejo muito ver a justiça ser feita.

    ResponderExcluir
  91. Ah mulque!
    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!
    Botei fé.
    (To bem do gueto, hein?)

    ResponderExcluir
  92. Ahh, tá...

    Essa parte, agora, eu entendi.
    : )

    Agora só é preciso esclarecer as outras 87597586133455666 partes.

    : )

    ResponderExcluir
  93. Tô até feliz, agora...

    Obrigada porme dar o teu e-mail, linda.

    Obrigada mesmo!
    : )

    ResponderExcluir
  94. Até aí tudo bem, inclusive eu achei lindo demais...
    A sua mãe (ou o seu pai) tem bom gosto demais.

    Sabia?

    ResponderExcluir
  95. Nesta parte, florzinha, eu não tive dúvidas...

    ResponderExcluir
  96. Obrigada...

    Eu não esperava isso de você, sabia?
    Gostei disso!

    ResponderExcluir
  97. "É mais simples do que se imagina..."

    Spartanski

    ResponderExcluir
  98. Me entende melhor agora?

    :)

    Spartanski

    ResponderExcluir
  99. ...um pouquinho melhor, que seja.

    :)

    Spartanski

    ResponderExcluir
  100. Sim...

    Tô entendendo bem melhor, agora.
    : )

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou realmente muito feliz por isso. Muito.

      :)

      Spartanski

      Excluir
  101. E por que conhecer seu "e-mail" me faria gostar mais ou menos de você?

    : )

    ResponderExcluir
  102. Não. Não falo do e-mail.


    Falo da "situação explicatória: MODE Grego".

    :)

    Spartanski

    ResponderExcluir
  103. "situação explicatória: MODE Grego"

    ???????

    ResponderExcluir
  104. Falo do meu jeito "complicado" de explicar todas essas simplicidades.

    Spartanski

    ResponderExcluir
  105. "Contar" (em uma palavra simples do idioma português falado no Brasil) o quê?

    ResponderExcluir
  106. Confundi tudo, expliquei de forma desordenada e, com isso, temi ter sido indelicada.


    Spartanski

    ResponderExcluir
  107. Confundiu o quê?

    Explicou o quê de forma desordenada?

    ResponderExcluir
  108. Isso que expliquei agora a você.



    Resultado:

    "Tô entendendo bem melhor, agora.
    : )"


    Spartanski

    ResponderExcluir
  109. "Estava só ansiosa pra contar. Estava feliz. Eufórica. Só. :)"

    Contar o quê?

    ResponderExcluir
  110. Agora parece que expliquei de forma mais simples. Você entendeu melhor até.


    Antes, eu confundi as palavras - talvez, disse tudo que queria dizer mas, de forma "aleatória"; em suma, não consegui me fazer entender.


    Spartanski

    ResponderExcluir
  111. Desculpe...
    Mas você não obteve nenhum progresso de lá pra cá...
    kkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  112. O que não faz o menor sentido?

    Spartanski

    ResponderExcluir
  113. Você estava ansiosa pra me contar sobre o seu endereço de email.

    kkkkkkkk

    ResponderExcluir
  114. "Sim...
    Tô entendendo bem melhor, agora.
    : )"



    Pensei que sim. Ao menos, um pouquinho.

    Spartanski

    ResponderExcluir
  115. Não mesmo.
    (se você quer que seja assim)
    : )

    ResponderExcluir
  116. Não entendo de onde você tirou naquele dia que eu estava "aflita". Isso é o que eu não consigo entender.

    Spartanski

    ResponderExcluir
  117. "quero que saibas quem sou"

    Isso é uma metáfora muito aberta, eu não consigo atingir o seu real significado.

    Desculpe.

    ResponderExcluir
  118. Você sabe. Eu especifiquei isso.

    Spartanski

    ResponderExcluir
  119. kkkk

    Você me deu seu e-mail, com senha pra que eu entrasse nele e dentro dele eu lesse o seu outro e-mail.
    : )

    É uma manobra e tanto...

    ResponderExcluir
  120. A depender do ponto de vista.

    Spartanski

    ResponderExcluir
  121. É melhor você ser direta.

    Spartanski

    ResponderExcluir
  122. O que vc quis dizer com:

    "Eu não duvidaria nada que certas coincidências tivessem acontecido"?

    : )

    ResponderExcluir
  123. "registrar" isso - refere-se a que comentário?

    ResponderExcluir
  124. OFF - à vontade

    Pensei esses dias. Mas, claro, não faz sentido.

    ResponderExcluir
  125. Queria saber onde você quer chegar.

    Spartanski

    ResponderExcluir
  126. "Visível era que teu coração, timidamente, dizia uma coisa, e, as tuas palavras, outra."

    Traduz, por favor.

    ResponderExcluir
  127. Nossa!!!

    Nunca mais eu converso pela Internet com sono!

    kkkkkkk
    (desculpe, esse riso besta não é de você)

    ResponderExcluir
  128. Fiz uma interpretação completamente distorcida de absolutamente TUDO o que você me falou naquele dia...

    ResponderExcluir
  129. Essa era a única explicação possível pra mim.

    Spartanski

    ResponderExcluir
  130. Não era possível mesmo que você tivesse entendido tudo e tivesse reagido daquela forma...

    Spartanski

    ResponderExcluir
  131. Agora eu entendi...
    Finalmente...

    Desculpa, amiga, eu não sei onde eu estava com a cabeça...

    Estou completamente envergonhada... Não leve em consideração absolutamente NADA (negativo) que eu tenha dito naquele dia...

    ResponderExcluir
  132. Eu só queria ouvir/ler isso...

    :)

    Spartanski

    ResponderExcluir
  133. Não...

    Você não sabe "a volta" que eu dei...
    kkkkkkkkkk
    (não tô rindo de você, é praticamente um riso nervoso)
    : )

    Me perdoa!
    É só o que eu posso dizer depois da vergonha que passei.

    ResponderExcluir
  134. A melhor coisa que poderia ouvir é que você entendeu tudo. :)

    Spartanski

    ResponderExcluir
  135. Bom... mas acredite em mim...

    Poderia ter sido muito pior.

    Estou muito feliz por ter esclarecido o mal entendido.

    : )

    ResponderExcluir
  136. Mas tudo bem...

    Voltemos ao status quo, esquece essa conversa, porque definitivamente eu cometi um engano.
    : )

    ResponderExcluir
  137. Obrigada por mesmo sem entender nada, você ter continuado ao meu lado...

    Impressionante!

    ResponderExcluir
  138. Em algum momento você iria ver a "verdade" que estava em minhas mãos - e, ao seu lado.

    Independentemente do tempo.

    Spartanski

    ResponderExcluir
  139. Olha...

    Agora isso não faz o menooooor sentido... Esquece completamente isso...
    kkkk

    Você não vai entender a minha linha de raciocínio... foi um mal entendido que puxou outro, que levou a outro e a teia foi só crescendo...

    Como eu disse: um fiasco!

    ResponderExcluir
  140. Bom...

    Tenho que ir!

    Não vai me esquecer, né?
    : (

    ResponderExcluir
  141. Claro que não, maninha!

    :)

    Spartanski

    ResponderExcluir
  142. Eu sei... nem precisava dizer.
    Me perdoa.
    : (

    ResponderExcluir
  143. Não precisa pedir. Não há motivo. Foi só um "mal entendido". Certo? :)

    Spartanski

    ResponderExcluir
  144. Que já é passado...

    Vou sentir saudades suas... muitas saudades suas.

    : (

    ResponderExcluir
  145. O que "já é passado"...?

    :)

    Spartanski

    ResponderExcluir
  146. Eu também vou sentir muitas saudades suas! Muitas.

    :)

    Spartanski

    ResponderExcluir
  147. Não faz essa carinha, linda...

    :)

    Spartanski

    ResponderExcluir
  148. Essa situação do "mal entendido".

    Um beijo grande e um abraço forte!

    Fica com Deus...

    ResponderExcluir
  149. Muito obrigada por tudo.
    Não vou esquecer o que você fez por mim.
    :.(

    ResponderExcluir
  150. Não faz essa carinha...

    Faz sorriso feliz! :)

    Spartanski

    ResponderExcluir
  151. Um abraço, linda!
    Bjs!

    Fica com Ele também...

    Bons sonhos!


    Eu que nunca vou esquecer o que você tem feito por mim...

    :)

    Spartanski

    ResponderExcluir
  152. Bom dia, seu Silvio!

    : )

    (Desculpe o inconveniente...)

    bjo!
    (estou tentando persar numa solução...)

    ResponderExcluir

Confissões